• Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.

Edifícios Verdes são Prioridade para a IFC

A IFC ajuda a criar um círculo virtuoso de oferta e procura de projetos, construção e propriedades eficientes em termos de recursos em mercados emergentes por meio do Programa de Transformação do Mercado de Edifícios Verdes (GBMTP). A meta é estabelecer uma definição baseada em indicadores do que constitui um edifício verde, recompensar as incorporadoras por construir edifícios verdes, aumentar o incentivo regulatório e promover o investimento direto.

O GBMTP faz parte da estratégica holística da IFC para direcionar a construção em economias em rápido processo de urbanização para uma trajetória de mais baixo carbono. O programa descreve os benefícios para incorporadoras, proprietários, governos, bancos e profissionais de construção de trabalharem juntos para destravar o potencial para uma era de construção e desenvolvimento verdes. É um exemplo do compromisso da IFC de criar mercados que sejam competitivos, sustentáveis, inclusivos e resilientes.


Para maiores informações, faça o download da apresentação Creating Markets: IFC’s Green Buildings Market Transformation Program.

Reunião aberta ao público em que os cidadãos dão a sua opinião para ajudar a determinar o bônus de altura baseado na área para a edifícios verdes certificados em Cusco, Peru.

ENVOLVIMENTO COM OS FORMULADORES DE POLÍTICAS EM CÓDIGOS DE CONSTRUÇÃO VERDES

A IFC tem longa experiência de trabalho com reguladores em códigos de construção verde com baixo custo de implementação pelo setor privado, facilmente aplicáveis e com forte impacto no meio ambiente. Isso inclui elevar os padrões de eficiência de construção, promover políticas para alavançar a inovação do setor privado e prestar apoio uma vez que os códigos sejam estabelecidos. A IFC já ajudou a desenvolver regulamentações na Colômbia, Costa Rica, Filipinas, Indonésia, Panamá, Peru e Vietnã.

O aumento da conscientização pelo setor público com uma iniciativa de códigos gera inevitavelmente apoio a políticas que vão além de códigos. Quando aplicáveis, os códigos proporcionam ganhos de GEE para uma base mais ampla de edifícios do que a certificação voluntária em si poderia alcançar. A IFC às vezes sugere a combinação de códigos de trabalho com certificação voluntária, quando possível, inclusive em programas de rotulação.

COMPROMISSO DE LONGO PRAZO COM O FINANCIAMENTO DE EDIFÍCIOS VERDES

A IFC foi um dos investidores iniciais da Vinte, que foi a primeira incorporadora de habitações economicamente acessíveis a conseguir um lugar na lista da Fortune Magazine de empresas que estão mudando o mundo.

A IFC presta apoio de investimento e serviços de consultoria a seus clientes para facilitar o desenvolvimento de edifícios com eficiência de recursos. São realizados investimentos diretos em residências, hoteis, shopping centers, depósitos, indústria ligeira e hospitais verdes. As principais maneiras em que a IFC assegura um setor de edifícios verdes mais robusto nos mercados emergentes são:

  • Investimento e assistência técnica para clientes na incorporação de novos edifícios verdes ou na reforma de edifícios existentes em seus portfólios.
  • Avaliação de novos mecanismos de investimento em construção verde, seja no país, região ou cliente.
  • Promoção de benefícios de tecnologias e materiais de construção verde em toda a cadeia de valor.

Com uma carteira de investimentos cumulativos em edifícios verdes de mais de quatro bilhões de dólares, a IFC demonstra o potencial de sucesso financeiro do setor no âmbito dos mercados emergentes. Isso incentiva mudanças positivas nos padrões de investimento em que se possa ter o maior potencial de impacto. Os investimento da própria IFC são provas de conceito que ajudam a catalizar a oportunidade de investimentos no valor de US$ 24,7 trilhões que existe do momento atual até 2030 (Ver Green Buildings: A Financial and Policy Blueprint for Emerging Markets).

INCENTIVO À INOVAÇÃO POR MEIO DE INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROSS

As instituições financeiras desempenham um papel de liderança na transição para uma economia de baixo carbono investindo em projetos de construção verde, tecnologias e empréstimos ao consumidor. Os mutuantes podem capitalizar em mercados incipientes de grande potencial e também gerar retornos atraentes decorrentes de ativos com melhor perfil de risco.

A IFC foi o investidor único de um título inicial de US$ 117 milhões emitido pelo Bancolombia com recursos direcionados diretamente para o financiamento de construções verdes. O Bancolombia desde então recebeu o título de “banco mais sustentável do mundo” do Índice de Sustentabilidade da Dow Jones.

A IFC oferece assessoria e investimentos para ajudar as instituições financeiras a lançar todo um conjunto de produtos competitivos como os seguintes:

  • Financiamento de Construção Verde – ponderação de risco mais baixo para o financiamento de imóveis eficientes em termos de recursos.
  • Hipotecas Verdes – custos estimados mais baixos de utilidades públicas para hipotecas maiores que cobrem o custo das tecnologias verdes.
  • Títulos Verdes – instrumento financeiro de renda fixa com a securitização de empréstimos para imóveis verdes como garantia.
  • Empréstimos para melhorias residenciais – empréstimos convencionais ou com taxas melhores que as de mercado para reforma residencial verde.

As instituições financeiras receberam apoio da IFC para o desenvolvimento de produtos de investimento em edifícios verdes na Colômbia, Índia, Quênia, África do Sul and Turquia.

A IFC também dá assistência a bancos para desenvolvimento de negócios e estratégia, crédito e gestão de risco, e treinamento para agentes de empréstimos e seus clientes. Isto inclui tanto bancos públicos quando privados, e também empresas de gestão imobiliária que oferecem fundos de propriedades verdes e têm impacto em fundos para atender a demanda de investidores institucionais responsáveis.

ALINHAMENTO DA IFC COM OS PADRÕES GLOBAIS ATRAVÉS DO EDGE

Como um sistema de certificação de edifícios verdes reconhecido internacionalmente, o EDGE pode ser empregado para cumprir os requisitos referentes aos seguintes padrões globais importantes:

GRESB: A GRESB inclui o EDGE como um sistema de certificação qualificado para uma melhor pontuação no GRESB Real Estate Assessment e no GRESB Developer Assessment. O GRESB é um padrão global de referência ESG e é utilizado pelos investidores para obter dados sobre o desempenho ESG de ativos imobiliários.

Associação Internacional de Mercados de Capital: A International Capital Markets Association (ICMA) reconhece o EDGE como um sistema de certificação qualificado em seus princípios de títulos verdes, que constituem um conjunto de diretrizes recomendadas para a emissão de títulos verdes. Para mais informações, ver os Suggested Impact Reporting Metrics da ICMA.

Iniciativa de Títulos Climáticos: A Climate Bonds Initiative inclui o EDGE como um sistema de certificação qualificado para atender o Esquema de Certificação e o Padrão de Títulos Climáticos. A certificação EDGE cumpre tanto os requisitos residenciais and comerciais para a alocação de rendimentos provenientes de títulos verdes.


Para maiores informações sobre a IFC e edifícios verdes, favor entrar em contato com edge@ifc.org.

This post is also available in: Inglês Espanhol Vietnamita