EDGE versão 3.0 está disponível!

EDGE estendeu seu escopo para além dos edifícios novos a fim de atender à crescente demanda por certificação.

EDGE foi ampliado para incluir a etapa completa do ciclo de vida de um edifício, tornando possível certificar edifícios existentes e importantes renovações, além das construções novas. Essa decisão foi tomada para atender à demanda dos clientes pela certificação de unidades existentes.

Assim como acontece com a certificação de um projeto novo com EDGE, a avaliação de edifícios existentes e renovações importantes atesta as características do edifício, não seu desempenho. O EDGE atua como um instrumento de classificação de ativos, que define se o edifício atendeu ao padrão mínimo de 20% ou menos de água e 20% ou menos de energia incorporadas aos materiais, em comparação com um edifício do caso básico.

A inclusão de certificação para edifícios de todas as idades beneficia gerentes, bancos e compradores.

Gerentes

Os proprietários de carteiras e empresas de gestão de investimentos imobiliários podem certificar seu inventário e comprovar a eficiência de recursos dos seus ativos.

Bancos

Os bancos que oferecem hipotecas e financiam projetos de retrofit de energia podem adotar uma abordagem mensurável para reduzir o risco associado aos investimentos em imóveis.

Compradores

Os compradores de imóveis que adquirem uma casa preexistente recebem garantia da qualidade do seu investimento e sabem que estão adotando a atitude certa com relação ao meio ambiente.

Perguntas Frequentes Sobre Edifícios Existentes

Não, uma vez que o edifício do projeto ainda será mensurado em comparação com um edifício do caso básico. A única alteração ao software EDGE é o acréscimo de um campo novo que indica o ano de conclusão do edifício, que somente aparece na etapa de pós-construção. Além disso, é possível inserir o consumo real de energia e água, embora isso não seja obrigatório.

O desempenho operacional não é obrigatório para a obtenção de certificação de projetos novos, edifícios existentes ou renovações. O objetivo do EDGE é prever o desempenho futuro, não medir o consumo atual de energia e água.

O padrão EDGE permanece o mesmo para todos os edifícios, independentemente da etapa do seu ciclo de vida, e serão empregadas as mesmas condições do caso básico. A única diferença é que os materiais dos edifícios com mais de cinco anos serão considerados neutros quanto à energia incorporada, e serão indicados como “reuso de materiais existentes” dentro do aplicativo EDGE.

Não há análise de etapa do projeto para edifícios existentes, uma vez que só é possível aplicar a pós-construção. Contudo, os edifícios que estiverem passando por renovações (mais de 25% de elementos importantes) podem candidatar-se a uma análise da etapa de projeto, caso desejem fazê-lo.

Na ausência de recibos de compra, pode-se fornecer uma prova de instalação por meio de fotografias ou outra evidência. Se uma medida não puder ser comprovada, como por exemplo, isolamento instalado no interior de uma parede e que não esteja visível, essa medida não poderá ser declarada.

Interessado em certificar um edifício preexistente? O primeiro passo para a certificação é criar seu projeto dentro do Aplicativo EDGE. Para analisar os preços e solicitar um orçamento para um projeto, selecione seu país na seção Certificar.

Existem Peritos EDGE disponíveis para fornecer assistência técnica aos clientes na certificação de edifícios existentes e retrofits. Embora não seja obrigatório, você pode optar por escolher um dos nossos Peritos EDGE em todo o Mundo para ajudar a agilizar seu projeto.

Para consultas adicionais sobre a ampliação do EDGE para além dos edifícios novos, envie e-mail para edge@ifc.org.

This post is also available in: Inglês Espanhol Vietnamita